Arquivos do Blog

Distros para iniciantes: Linux Mint #2

Olá pessoal, como prometido, estou publicando o primeiro capítulo da série “Distros para iniciantes”. Vamos abordar o Linux Mint, que também usei por um tempo. O Linux Mint, ou Linux de Hortelã (como é chamado por alguns) ganhou muita relevância no último ano, depois que a Canonical colocou o Unity (que na época estava bastante instável) no Ubuntu.

Chega de blábláblá e vamos apresentar o Mint.

O Linux Mint é uma distro baseada no Ubuntu e sua versão Linux Mint Debian Edition(LMDE) é baseada no Debian, que dá ao usuário uma distro completa e muito fácil de usar, perfeita para leigos e iniciantes.

https://i1.wp.com/distrowatch.com/images/cgfjoewdlbc/mint.png

 

  • Gerenciador de Pacotes: apt;
  • Origem: Irlanda;
  • Baseada no: Ubuntu e no Debian;
  • Arquitetura: i386, x86_64;
  • Desenvolvimento: Ativo.

Prós: uma distro fácil de usar, tem um repositório que por padrão (pelo menos na versão 11, a que eu uso), inclui cerca de 34 mil pacotes. A versão baseada no Debian (LMDE) que é infinitamente atualizada de acordo com o Debian Testing, é uma distro de visual agradável, inclui codecs e vários aplicativos na instalação padrão.

Contras: o LMDE é totalmente incompatível com a versão baseada no Ubuntu, e esta última é um pouco pesada.

Requisitos: 512 MB de RAM, (1 GB recomendado), 5 GB de HD, Processador x86 e Placa gráfica capaz de exibir na resolução de 800 × 600.

 

 

%d blogueiros gostam disto: