Arquivo da categoria: Uncategorized

Novo endereço

Olá pessoal, juntei todos os meus blogs, e estou criando um único blog chamado TecBrasil. Esse novo blog, irá além do Linux, abordando também o Windows e o Android. Os Posts desse blog serão passados pro endereço: http://blogtecbrasil.wordpress.com/

Anúncios

Novos rumos para o Kitux

Olá pessoal, hoje teve uma mudança nos rumos no Kitux, sobretudo na derivada dele. O New Look mudou tudo, e mudou da água pro vinho, com uma mudança no nome, artes, base, ambiente e o New Look está se associando com o #União Livre, mas não será parada.

O SONHO DE TORNAR O LINUX FÁCIL, CONTINUA CADA VEZ MAIS FORTE,VAMOS FAZER A MELHOR DISTRO DO BRASIL, COM O #UNIÃO LIVRE, KITUX E O easyLINUX!

New Look: Mudança rdical

Olá pessoal, o New Look sofreu na última semana, algumas mudanças. em geral elas foram:

  1. Mudança da base do Lubuntu para o Debian Testing LXDE
  2. Mudança do Ambiente gráfico para o XFCE e para o Gnome 3
  3. Inclusão do Google Chrome e o Firefox na edição Gnome e do Midori na edição XFCE.
  4. Substituição do Guayadeque pelo Sonata na edição XFCE
  5. Mudança da tela de login pelo LXDM das duas edições.
  6. Inclusão dos codecs restritos na edição Gnome
  7. Inclusão de plugins adicionais na edição Gnome.
  8. Inclusão do LibreOffice na edição Gnome, e retirada do Abiword/Gnumeric na edição XFCE
  9. Inclusão do gThumb na edição Gnome

[Em Off] Laptop Linux de US$ 66

A moda de laptops Linux a preços ridiculamente baixos continua, agora com a receita de como rodar o Arch Linux no WM8650, que é um daqueles “laptops” com o Android, baseado em um SoC ARM low-end. Ele parece ser de brinquedo e oferece apenas 256 MB de RAM, com uma tela de 7″ de 800×480 e roda originalmente uma versão antiga do Android, funcionando essencialmente como um tablet chinês com teclado.

Ele é muito barato, custando a partir de US$ 66 de acordo com a fonte (ou cerca de R$ 300 aqui no Brasil). Existem várias versões, com aparência um pouco diferente, mas baseadas essencialmente nos mesmos componentes.

Normalmente ele não seria muito interessante, mesmo por esse preço, mas uma nova possibilidade faz com que ele se torne um pouco mais desejável: a possibilidade de instalar o Arch Linux ou o Debian, transformando-o em um mini-laptop Linux de baixíssimo custo.

Assim como em outras instalações do Linux em dispositivos ARM, a instalação é feita em um cartão de memória, o que torna o processo relativamente simples e possibilita uma forma de dual-boot com o sistema pré-instalado. Você pode ver os detalhes da instalação e configuração do sistema aqui.

Este laptop é baseado em um SoC Wondermedia WM8650, que inclui um chip ARM11 de 800 MHz, combinado com 256 MB de RAM, parte deles usados pelo frame-buffer do vídeo. É em essência uma configuração similar à do Raspberry Pi, mas com uma GPU bem menos poderosa. Ele também não usa uma tela touch-screen, recorrendo à combinação de teclado e touchpad, o que no final das contas acaba sendo positivo, já que é uma forma bem mais natural de usar um sistema desktop como o Linux.

Naturalmente, o desempenho do Arch nessa configuração é muito baixo, serve mesmo mais como um brinquedo para geeks, uma lembrança da época em que homens eram homens e brigavam por cada megabyte de memória disponível, sempre procurando aplicativos mais leves que pudessem melhor aproveitar os recursos da máquina.

[Off] Pérola… #2

Não precisa dizer nada…

Novas notícias sobre o easyBOX

Olá pessoal, como vocês devem saber, estou fazendo um remaster do Archbang, recentemente ele se juntou com o KituX project, tornando-se o braço Rolling Release do KituX. Embora eu e o desenvolvedor do KituX, tenhámos conceitos diferentes, nós estamos a trabalhar arduamente para fazer do KituX e do easyBOX uma distro fácil de usar, bonita, leve e elegante.

Aos que estão começando…

Artigo de autoria de Xico_Ambrozio no Viva o Linux

Felizmente vemos uma expansão muito grande do Linux. E isto se deve em grande parte às distribuições friendly-users (as amigáveis, na qual pouco [ou nada] se gasta em matéria de configuração e ajuste). 

Não quero aqui desaprovar esta tendência. Acho, pelo contrário, que a porta da frente do mundo Linux deve ser esta mesma. Tampouco é minha intenção dar a entender que distribuições amigáveis são ruins e que Linux tem que ser difícil. Está não é a questão. 

É claro que é muito interessante instalar uma distribuição Linux e logo de cara já sair usando – sem precisar, por exemplo, gastar dias para configurar a placa de vídeo e não conseguir fazer subir o ambiente gráfico. 

O que quero propor – e acredito que muitos irão concordar comigo – é: NÃO FIQUEM NO BÁSICO!!! Qualquer distribuição Linux te dá oportunidade de descobrir um mundo novo de descobertas e conhecimento. 

Então, o que segue é o que acho ser alguns conselhos interessantes aos que estão ingressando neste maravilhoso mundo da liberdade. 

Bom, a primeira coisa a ser dita, e talvez a principal, é que a informação é a arma do negócio (é isto mesmo, eu não errei na digitação). Informação é importantíssimo em um sistema que irá exigir muito de você. Sendo assim, se você não tem o costume ou não gosta de ler, aprenda! Aqui vale uma nota: nem toda a documentação Linux está traduzida, então, se você não manja muito de inglês, arrume um dicionário! 

Outra coisa é: aprenda (e se acostume) a usar a linha de comandos. Pode não parecer, mas esta é a maneira mais fácil, rápida e eficiente de você manipular seus arquivos no Linux – especialmente os de configurações e/ou administração de seu sistema. 

Você está usando um sistema GNU/Linux! Então, aprenda o que é GNU e donde veio o Linux. Não se contente em ser um mero usuário, adira à causa do Sofware-Livre. 

Conheça a FHS – Filesystem Hierarchy Standard (Sistema de Hierarquia de Arquivos Padrão). O que é cada diretório, para que que serve. 

Aprenda a utilizar bem um editor de texto – digo: vi, nano, mcedit… não o gedit ou kedit. 

Saiba usar o chmod, chown, chgrp, umask. Mount, umount, sistemas de arquivo. 

Acostume-se a lidar com os arquivos de configuração – diretório /etc. Analise-os, tente entendê-los e se necessário mude-os. Não deixe que o medo te impeça de mexer em seu sistema. A melhor maneira de aprender é justamente esta – fuçando! Desde que você mantenha bons registros do que está fazendo, se fizer algo que não deveria, você pode consertar. – É claro que a cautela de manter um backup de seus arquivos pessoais e dos importantes é muito bem-vinda. 

Acabou a mamata de instalar programas só clicando em NEXT, NEXT, NEXT, I AGREE, FINISH! Uma das realidades mais duras para quem está iniciando no Linux é descobrir que instalar algo é um pouco mais complicado do que isto. Por isso, conheça seu Gerenciador de Pacotes, saiba usá-lo com eficácia. 

E quando for lidar com um tarball (pacotes de extensão .tar.bz, .tar.bz2… que precisam ser compilados), depois de extraí-los, analise os arquivos que estão no pacote. Embora a maioria se resolva pelos comandos ./configure, make e make install nem sempre vai ser assim. Todos arquivos deste tipo vêm com instruções, leia-as (a maioria [senão todos] está em inglês, lembra do que eu disse acima sobre um dicionário… 

E se, for mesmo à velha maneira (./configure, make, make install), saiba o que cada uma destas coisas faz. Se der problemas você estará apto a resolvê-los. Por exemplo, se o configure acusou algum erro, adianta dar o make depois? Como resolver o erro em questão? E se o erro for durante o make? 

E quando problemas cabeludos surgirem, em primeiro lugar tente lidar com eles sozinho. Sim, sim, você agora faz parte da comunidade Linux, onde inúmeras almas boas estão dispostas a te ajudar, mas tente primeiro… Leia os manuais. Pesquise. Você irá descobrir que outras pessoas já passaram pela mesma coisa, ou então, vai descobrir excelentes matérias que podem te ajudar a resolver seu problema. Só depois que já tiver esgotado todos os seus recursos pessoais, aí sim, peça ajuda. E mesmo quando pedir ajuda não significa que seu problema irá ser solucionado imediatamente. E é aqui que segue outro (importante) conselho: tenha paciência!!! Resista a tentação de ter uma recaída e voltar aquele S.O. fácil, baseado em Janelas. Vá fazer outra coisa, esfrie a cabeça, volte ao computador depois… Com o tempo as coisas se resolvem! 

Enfim, estas são algumas linhas que acho serem úteis para fazê-los entender que a partir de agora o poder está em suas mãos. Queira usá-lo, saiba usá-lo, use-o. 

E quero terminar com as palavras de Linus Torvalds: “O código aberto é um modelo sobre como fazer coisas, e eu acredito que este é um jeito muito melhor de fazer as coisas. O código livre vai tomar conta do mercado não por causa de nenhuma ‘batalha’, mas simplesmente porque jeitos melhores de fazer as coisas eventualmente tomam o lugar de métodos inferiores”. 

[easyBOX] Falta pouco para o alpha I

easyBOX: só alguns ajustes para o alpha…

Para os desinformados de plantão, o easyBOX é uma remaster do ArchBang com alguns programas próprios, e predominantemente em Português do Brasil. Ela tem o Openbox como ambiente padrão (Herdado do ArchBang)… Detalhe: só vou disponibilizar o download apenas por via .torrent, até conseguir um netbook, que possa ficar ligado por no mínimo 12 horas para passar a iso para o Sky Drive…

Logo, Logo já posto o Screenshot.

[Off] Pérola…

É galera aguentem essa…. Conversando com uma garota aqui na web ela me disse que estava acessando pelo seu Smartphone porque o seu notebook estava com o HD queimado. Perguntei para a mesma HD queimado? Como isso aconteceu? Dai ela me disse bom eu não sei chamei um técnico aqui e ele desmontou e tirou o HD e me disse que pelo fato de eu ter um coelho dentro do meu quarto o HD havia se enchido de pelos de coelho e por isso eu havia perdido ele. Dai falei pra ela legal como o seu HD encheu de pelos de coelho se ele é blindado? Dai ela me falou ai eu não sei cara eu só sei que o cara me falou isso. Perguntei ele montou o seu notebook novamente ou levou algo embora? Então a mesma me disse que nada eu não tinha grana pra arrumar dai ele colocou tudo no lugar novamente e foi embora. Falei menos mal vamos lá então. Dai ela me perguntou como assim vamos lá? Em poucos passos galera eu falando pra ela aqui na web como proceder ela conseguiu resolver o problema. Apenas alguns arquivos corrompidos no windows que com um simples CHKDSK foram resolvidos e quase atravessou a tela do notebook pra me dar um beijo pois havia 3 meses que ela não usava o mesmo.

Mano como tem pilantra nesse mundo como pode um HD que é blindado encher de pelos de coelho?

Vi lá no facebook e resolvi compartilhar a grande proeza desse “téco” hahaha

KDE mais leve

É quase um concenso que o KDE é pesado para muitas máquinas antigas – quem o diga meu PC antigo, da Positivo (!?).

O Akonadi é o manda-chuva do KDE, o que controla a comunicação do KDE, sendo o que o HAL é para o Linux em geral, o que pode deixar o KDE incrivelmente lento, se ele estiver desconfigurado. Veja como era antes das modificações:

Vá ao Konsole (ou outro terminal) e dê os seguintes comandos:

$ cd .config
$ mv akonadi akonadi-old

E reinicie a sessão.

Depois das modificações:

%d blogueiros gostam disto: