Novo endereço

Olá pessoal, juntei todos os meus blogs, e estou criando um único blog chamado TecBrasil. Esse novo blog, irá além do Linux, abordando também o Windows e o Android. Os Posts desse blog serão passados pro endereço: http://blogtecbrasil.wordpress.com/

Novos rumos para o Kitux

Olá pessoal, hoje teve uma mudança nos rumos no Kitux, sobretudo na derivada dele. O New Look mudou tudo, e mudou da água pro vinho, com uma mudança no nome, artes, base, ambiente e o New Look está se associando com o #União Livre, mas não será parada.

O SONHO DE TORNAR O LINUX FÁCIL, CONTINUA CADA VEZ MAIS FORTE,VAMOS FAZER A MELHOR DISTRO DO BRASIL, COM O #UNIÃO LIVRE, KITUX E O easyLINUX!

New Look: Mudança rdical

Olá pessoal, o New Look sofreu na última semana, algumas mudanças. em geral elas foram:

  1. Mudança da base do Lubuntu para o Debian Testing LXDE
  2. Mudança do Ambiente gráfico para o XFCE e para o Gnome 3
  3. Inclusão do Google Chrome e o Firefox na edição Gnome e do Midori na edição XFCE.
  4. Substituição do Guayadeque pelo Sonata na edição XFCE
  5. Mudança da tela de login pelo LXDM das duas edições.
  6. Inclusão dos codecs restritos na edição Gnome
  7. Inclusão de plugins adicionais na edição Gnome.
  8. Inclusão do LibreOffice na edição Gnome, e retirada do Abiword/Gnumeric na edição XFCE
  9. Inclusão do gThumb na edição Gnome

New Look Linux: No Rumo certo!

Olá pessoal, mais mudanças em minha distro. Segue uma relação das mudanças:

  1. A mais importante é a mudança da base do Debian Stable para o Lubuntu 12.04.
  2. A mudança do desktop padrão do Openbox puro, para o LXDE. Vamos ainda fazer um LXDE mais fácil, mais leve e mais rápido.
  3. Mudança do Artwork da distro.

O New Look fará par com o Kitux, oferecendo o LXDE como padrão, porém sendo sensivelmente mais leve, e com possivelmente com outro WM por padrão.

Distros para iniciantes: Linux Mint #2

Olá pessoal, como prometido, estou publicando o primeiro capítulo da série “Distros para iniciantes”. Vamos abordar o Linux Mint, que também usei por um tempo. O Linux Mint, ou Linux de Hortelã (como é chamado por alguns) ganhou muita relevância no último ano, depois que a Canonical colocou o Unity (que na época estava bastante instável) no Ubuntu.

Chega de blábláblá e vamos apresentar o Mint.

O Linux Mint é uma distro baseada no Ubuntu e sua versão Linux Mint Debian Edition(LMDE) é baseada no Debian, que dá ao usuário uma distro completa e muito fácil de usar, perfeita para leigos e iniciantes.

https://i1.wp.com/distrowatch.com/images/cgfjoewdlbc/mint.png

 

  • Gerenciador de Pacotes: apt;
  • Origem: Irlanda;
  • Baseada no: Ubuntu e no Debian;
  • Arquitetura: i386, x86_64;
  • Desenvolvimento: Ativo.

Prós: uma distro fácil de usar, tem um repositório que por padrão (pelo menos na versão 11, a que eu uso), inclui cerca de 34 mil pacotes. A versão baseada no Debian (LMDE) que é infinitamente atualizada de acordo com o Debian Testing, é uma distro de visual agradável, inclui codecs e vários aplicativos na instalação padrão.

Contras: o LMDE é totalmente incompatível com a versão baseada no Ubuntu, e esta última é um pouco pesada.

Requisitos: 512 MB de RAM, (1 GB recomendado), 5 GB de HD, Processador x86 e Placa gráfica capaz de exibir na resolução de 800 × 600.

 

 

Kitux: Novidades para o Nippybox

Olá pessoal, estou publicando mais novidades sobre o Nippybox. Elas vão desde da mudança da base, até a mudança do nome.

  • Mudança do nome de Nippybox para New Look Linux: Embora a distro correspondesse ao nome dela, o nome na minha opinião não passava a devida seriedade para a distro, o que é ruim, esse novo nome siginifica um novo olhar para o Linux, com um ambiente que sai da mesmice do Openbox+Tint2 ou Openbox+Lxpanel.
  • Mudança da base de Ubuntu para Debian Stable: O Ubuntu estava sim mais leve, mas decidi mudar a base, porque os pacotes do Debian são bem mais testados do que os do Ubuntu, o que quase extingue a chance de dar problemas
  • Mudança dos aplicativos: o New Look, quer ser como o Kurumin Linux foi, uma distro pequena, rápida de instalar, fácil de manusear.
  • Mudança da dock: A dock do Sistema, mudou de Avant Window Navigator para o Wbar, que é sensivelmente mais leve.
  • Mudança da interface: Ao invés de fazer uma interface totalmente nova, decidi partir para algo mais clássico, como no bom e velho Kurumin. http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/9/9e/Kurumin-7.0r3.png

Dá para notas as mudanças, a previsão do tamanho da distribuição diminuiu de 1,5 GB para no máximo 350 MB. Previsão de lançamento para a versão 1.0.0 é de abril de 2013.

VAMOS QUEBRAR O ESTERÓTIPO DE QUE O LINUX É APENAS PARA HACKERS! VAMOS FAZER O LINUX FÁCIL, UMA DISTRO DE VERDADE.

Distros para iniciantes: Introdução #1

Bem pessoal, a pergunta mais frequente dos fórum sobre o Linux por aí é: “Qual é o melhor Linux para mim?”. A proposta dessa série é mostrar algumas distros para o usuário usar em seu dia-a-dia.

A cada semana abordaremos uma distro, seus prós e contras, seus requisitos de Hardware, seu tamanho de download, e o ciclo de versões.

Anunciadas mais três ferramentas para o Easy Tools.

Olá pessoal, depois que o Nippybox trocou o Slackware pelo Debian, ele está muito mais rápido. As ferramentas são:

  • AppCafé Package Manager: O AppCafé é um gerenciador de pacotes gráfico que veio para ficar. Ele é extremamente adaptável a distro que está usando, ele acompanha ícones mágicos, um arquivo de configuração para setar o comando para instalar, desinstalar e expurgar o pacote.
  • Nippy Desktop: Um configurador para o lançador de tela cheia do Nippybox. Ele é bem simples, para cpnfigurar apenas o básico.
  • Plank Configurator: Um configurador para o Plank, a dock do Nippybox.

[Em Off] Laptop Linux de US$ 66

A moda de laptops Linux a preços ridiculamente baixos continua, agora com a receita de como rodar o Arch Linux no WM8650, que é um daqueles “laptops” com o Android, baseado em um SoC ARM low-end. Ele parece ser de brinquedo e oferece apenas 256 MB de RAM, com uma tela de 7″ de 800×480 e roda originalmente uma versão antiga do Android, funcionando essencialmente como um tablet chinês com teclado.

Ele é muito barato, custando a partir de US$ 66 de acordo com a fonte (ou cerca de R$ 300 aqui no Brasil). Existem várias versões, com aparência um pouco diferente, mas baseadas essencialmente nos mesmos componentes.

Normalmente ele não seria muito interessante, mesmo por esse preço, mas uma nova possibilidade faz com que ele se torne um pouco mais desejável: a possibilidade de instalar o Arch Linux ou o Debian, transformando-o em um mini-laptop Linux de baixíssimo custo.

Assim como em outras instalações do Linux em dispositivos ARM, a instalação é feita em um cartão de memória, o que torna o processo relativamente simples e possibilita uma forma de dual-boot com o sistema pré-instalado. Você pode ver os detalhes da instalação e configuração do sistema aqui.

Este laptop é baseado em um SoC Wondermedia WM8650, que inclui um chip ARM11 de 800 MHz, combinado com 256 MB de RAM, parte deles usados pelo frame-buffer do vídeo. É em essência uma configuração similar à do Raspberry Pi, mas com uma GPU bem menos poderosa. Ele também não usa uma tela touch-screen, recorrendo à combinação de teclado e touchpad, o que no final das contas acaba sendo positivo, já que é uma forma bem mais natural de usar um sistema desktop como o Linux.

Naturalmente, o desempenho do Arch nessa configuração é muito baixo, serve mesmo mais como um brinquedo para geeks, uma lembrança da época em que homens eram homens e brigavam por cada megabyte de memória disponível, sempre procurando aplicativos mais leves que pudessem melhor aproveitar os recursos da máquina.

dreamboxLinux: agora é Nippybox Linux.

O dreambox mudou de nome, porque os germanos (sempre eles…) registraram o nome antes. O novo nome, Nippybox, significa isso:

  • Nippy: Picante, rápido, incisivo, cortante, vivo ativo
  • box: de Openbox, o ambiente padrão da distro.

E junto com a mudança do nome, ocorreu a mudança de base, agora a distro é Slackware, por causa que é bem parecido com o Arch Linux em si. A distro usa os pacotes txz, e terá um gerenciador de pacotes próprio – o nippypkg. Apesar de ser muito diferente do Kitux, o Nippy é uma distro que no fundo de tudo são muito parecidos… A introdução dos facilitadores – o easy-tools – fará uma grande diferença em relação à distro mãe – o Slackware – e fará que o jeito de operar se pareça com o do Kitux.

%d blogueiros gostam disto: